O governo de si mesmo

O comando pessoal ou de si mesmo, é um convite para identificarmos profundas mudanças pelas quais certos processos humanos recolocam em cena nossas atitudes, convicções  e capacidades

Dentro de um panorama sociocultural, enfrentamos na atualidade algumas situações que nos instiga, como por exemplo: como utilizar estratégias viáveis para haver decisões certas e favoráveis para o desempenho profissional? Estas e outras indagações povoam nosso imaginário, mas influenciam em nossas atitudes. Entretanto, um tema que nos cerca para determinar como se deve agir, está naquilo que chamamos de governo de si mesmo. Essa reflexão, simplesmente, conduz o indivíduo zelar pela sua imagem procurando fortalecer seus ideais. Aliás, é importante salientar que, além disso, executamos ações nutrindo uma perseverança que repercute em nosso ideal de vida e persistência rumo ao desempenho completo.

Nesse contexto, o comando pessoal ou de si mesmo, é um convite para identificarmos profundas mudanças pelas quais certos processos humanos recolocam em cena nossas atitudes, convicções  e capacidades. Não obstante, é necessária centralidade nas condutas pessoais, bem como utilizar de análises que causam reações de confiabilidade em todo o grupo que nos cerca. Nesse sentido, é indispensável e vital perceber na gestão pessoal, o fluxo de ações que determinam o precioso exame das ideias que compõem um virtuoso discernimento para governar, conduzir, reger ações com confiança, é importante pensar e perceber que agimos na consciência adquirida em um aprendizado constante.

Assim, já caminhamos para uma retrospectiva de vida que nos revelou nesse ano corrente. #PensandoBem.

Faça um comentário