Imersos pela bondade divina

Creio em uma conversão oportuna que transcende o próprio eu

Penso em uma conversão verdadeira, sincera e otimista.
Penso em uma conversão que instaura sentimentos de pertença vivificante.
Penso e medito uma conversão sem precedentes, quando o inefável se traduz pelo bem que está inscrito nos corações. Ora, se a conversão passa pelo Evangelho então, nós, cristãos estamos no caminho certo, mas se há apenas expressão de uma Igreja minha ou sua, subestimamos a vontade do amor de Deus para conosco. Bem verdade é entender que não é somente uma conversão por meio de um texto bíblico, pelas palavras sagradas impressas. É muito mais que isso, porque as variações da vida estão repletas de teologia, experiência, afinal nenhuma doutrina ou pregação é sinal de conversão se não atingirmos o ápice da veneração convertendo-se em um só coração pelo bem que recebemos e de presente: Jesus Cristo!
Creio em uma conversão oportuna que transcende o próprio eu, quando ao participarmos do encontro com o mistério revelado pelo Pai, compreendemos que Cristo nasce para plenificar a vida por inteira. Basta apenas entender, compreender e participar do mistério da encarnação!
Feliz e Santo Natal!

Faça um comentário